Os diversos tipos de vírus da Gripe

Classificação dos Vírus da Gripe e do Resfriado: O H1N1 não é um subtipo novo!

         É preciso lembrar que os vírus são microorganismos com imensa capacidade de mutação, ou seja, modificam-se com grande facilidade, criando novos vírus com material genético diferente do que lhe deu origem. Cada espécie de vírus têm vários tipos. Cada tipo divide-se em alguns subtipos. Cada subtipo apresenta ainda inúmeros sorotipos (ou variantes genéticas ou cepas). A classificação entre tipos, subtipos e sorotipos depende do grau de mutação sofrida e da semelhança entre eles.
         Pequenas mutações geram novos sorotipos: são vírus modificados, porém ainda bastante semelhantes aos anteriores (é o que se chama em inglês de genetic drift). Apesar de não diferirem tanto, os anticorpos criados pelo homem contra as cepas antigas podem não ser eficazes contra as novas. Essas pequenas mutações ocorrem em ciclos aproximadamente anuais. Por isso as epidemias de gripe e resfriado repetem-se anualmente sem que consigamos uma imunidade eficaz contra elas. Pelo mesmo motivo, no caso da gripe, é preciso preparar novas vacinas todos os anos com os novos sorotipos mais prevalentes (ainda não há vacina eficaz para os vírus que causam o resfriado).
         Mutações maiores dentro de uma mesma espécie geram novos subtipos (chamado em inglês de genetic shift) e ocorrem com menor frequência (para o vírus Influenza aproximadamente a cada 40 anos). Teoricamente, temos uma imunidade ainda mais deficiente contra um vírus de um novo subtipo quando comparado com uma nova cepa (sorotipo), o que significa que a chance de uma pandemia quando surge um novo subtipo é ainda maior.
         No caso da gripe e do resfriado, cada doença pode ser causada por mais de uma espécie de vírus. Vejamos:
         O resfriado (common cold em inglês) é causado por algumas espécies de vírus, sendo as mais frequentes o Rinovirus, o Adenovirus, o Virus Sincicial Respiratório, o Coronavirus, o Echovirus e o Paramixovirus. Cada uma dessas espécies possui vários tipos, subtipos e cepas.
         Já a gripe (Flu em inglês) é causada pelos vírus Influenza e Parainfluenza. A espécie Influenza divide-se em três tipos: Influenza A, Influenza B e Influenza C. Os tipos A e B são os mais importantes. O Influenza tipo C pode até infectar humanos, cachorros e porcos, mas raramente causa doenças (na maioria das vezes é inócuo). Já o Influenza tipo A e B são as principais causas de gripe na população em geral.
         O Influenza tipo B é dividido em dois subtipos principais: Yamagata e Victoria (em referência aos locais onde foram identificados - Yamagata no Japão e Victoria na Austrália).
         O Influenza tipo A (de onde se originou o termo Gripe A) tem uma divisão em subtipos mais complicada. A classificação em subtipos do Influenza tipo A é baseada nas características de duas glicoproteínas da cápsula viral: Hemaglutinina e a Neuraminidase. Essas glicoproteínas são os principais componentes da cápsula viral e contra os quais produzimos os anticorpos que nos dão imunidade contra o vírus. Portanto mudanças na estrutura dessas proteínas implicam diretamente em nossa capacidade de nos defendermos do vírus. Já existem identificadas 16 estruturas de hemaglutinina (nomeadas de H1 a H16) e 9 estruturas de Neuraminidase (nomeadas de N1 a N9). A combinação entre elas é que dá o nome do subtipo (H1N1, H1N2 e assim por diante).
         Nem todos os subtipos têm importância clínica. É bom lembrar ainda que dentro de cada subtipo existem vários sorotipos e que a imunidade contra um sorotipo (ou cepa) não garante necessariamente a imunidade contra outra cepa, mesmo ambas sendo do mesmo subtipo.
São subtipos de maior importância:
H1N1: É o subtipo que está causando a atual pandemia de gripe. É interessante notar que o H1N1 não é um subtipo novo. Foi ele o responsável pela pandemia conhecida como Gripe Espanhola, em 1918, talvez a pior pandemia de gripe de todos os tempos (que causou 40 milhões de mortes). Depois disso circulou até 1957, quando desapareceu totalmente, ressurgindo em humanos na década de 70, provavelmente devido a um vazamento de um laboratório de pesquisa (veja mais sobre isso aqui). Desde então, o H1N1 está presente em quase todas as regiões do mundo e é causa frequente de gripe sazonal (gripe comum) todos os anos.

Ué? Então porque estamos vivendo essa pandemia?

É que o H1N1 que está causando a atual pandemia não é um subtipo novo mas sim um sorotipo novo dentro desse subtipo (identificado em abril de 2009) . Ele provavelmente se formou de uma recombinação genética entre o vírus H1N1 que infecta humanos e vírus da Influenza A que infecta suínos. Por isso a gripe ficou conhecida como gripe suína. Esse vírus, no entanto, ganhou a capacidade de se transmitir de homem para homem e portanto não depende mais dos porcos para se propagar.
H2N2: Esse subtipo causou a pandemia da gripe asiática de 1956, que matou cerca de 1,5 milhão de pessoas. Mas há muitos anos não é causa comum de gripe no mundo.
H3N2: Esse subtipo causou a epidemia da Gripe de Hong Kong em 1968 (que matou pouco menos de 1 milhão de pessoas) e provavelmente surgiu de uma mutação do H2N2. Junto com o H1N1, são os causadores mais frequentes de gripe sazonal no mundo atualmente.
H1N2: Esse subtipo surgiu provavelmente da recombinação genética entre o H1N1 e o H3N2, sendo portanto mais novo. Tem participação leve como causa de gripe sazonal e não costuma causar sintomatologia grave. Infecta homens e porcos.
H5N1: É um subtipo que infecta homens, aves e muitos outros animais, porém tinha baixo ou nenhum poder de gerar sintomas. Até que surgiu uma cepa mutante conhecida como HPAI (H5N1) - que corresponde a Highly Pathogenic Avian Influenza com mortalidade de 100% nas aves. Essa cepa sofreu outra mutação que permitiu a transmissão do vírus da ave para o homem, em quem também tem comportamento agressivo e mortalidade alta. Essa é a causa da gripe aviária, que surgiu em 2003. Felizmente, o vírus não obteve ainda a capacidade de se transmitir de homem para homem (a não ser da mulher grávida para o feto), o que permitiu com que a epidemia fosse contida com maior facilidade.
Vejamos então um resumo da classificação dos vírus que causam gripe e resfriado:

  • Resfriado
    • Rinovirus
    • Adenovirus
    • Vírus Sincicial Respiratório
    • Coronavirus
    • Coxsackie vírus
    • Paramixovirus
    • Echovirus

  • Gripe
    • Influenza A
      • H1N1
      • H3N2
      • H1N2
      • H5N1
      • H2N2
      • H7N7
      • H9N2
      • H7N2
      • H7N3
      • H10N7
    • Influenza B
      • Yamagata
      • Victoria
    • Influenza C
  • Parainfluenza
    • Parainfluenza 1
    • Parainfluenza 2
    • Parainfluenza 3
    • Parainfluenza 4
      • Parainfluenza 4A
      • Parainfluenza 4B

1. Prevention and Control of Seasonal Influenza with Vaccines. Recommendations of the Advisory Committee on Immunization Practices (ACIP) 2009. MMWR, 58(8) Jul 2009.



Nenhum comentário:

Postar um comentário